Entrelinhas.

"Então, que seja doce.
Repito todas as manhãs,
ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias,
bem assim, que seja doce.
Quando há sol,
e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia,
contemplando as partículas de poeira soltas no ar,
feito um pequeno universo;
repito sete vezes para dar sorte:
que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante.
Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce,
talvez não saiba responder.
Tudo é tão vago como se fosse nada."

Theme por dilacerar; detalhes de lmthemes. Não copie, não remova isso.
Não sou o seu saco de pancadas, entenda isso. Você não pode simplesmente descontar em mim todos os seus problemas, ilusões ou sonhos perdidos do dia. Eu quero ser a sua companheira, não ser aquela que leva uma surra de palavras e acaba sendo a única magoada.
O Diário de Sofi.  (via autorias)

Tem dias que vejo flores, outros são só nuvens. Qualquer dia desses tinha certeza que meu relacionamento era maravilhoso, meu trabalho perfeito, estava na faculdade certa e viver com meus pais era ótimo. Hoje já não sei se é tudo tão bom assim, mas do que vale mudar? A indecisão é tamanha que amanhã já me viro do avesso e encontro no céu as mil estrelas que estavam escondidas.
— Entrelinhas. Tumblr.

Para mim, algumas coisas são para sempre. Amigos, por exemplo. A gente sabe que tem os de verdade, os que vão atravessar anos, estados, países, turbulências e mau tempo. E a gente também sabe que tem aqueles de momento. Uma pessoa pode ser muito sua amiga hoje na aula de inglês, no trabalho, na primavera. Depois passa. E aí, era amizade? Era. Mas era aquela amizade de momento. E era verdadeira? Também era. Naquele momento.
Clarissa Corrêa.    (via autorias)

Ele me traz paz, quando o mundo é guerra.
Quem sabe, nós.   (via florescei)

Vai ficar muito clichê se eu disser mais uma vez o quanto amo você?
renascendo   (via eternue)

Tenho vontade de escrever e necessidade ainda maior de desabafar tudo o que está preso em meu peito. O papel tem mais paciência do que as pessoas.
O Diário de Anne Frank.  (via autorias)

Em pouco tempo, todo o mundo no porão estava de mãos dadas, e o grupo de alemães formava um círculo irregular. As mãos frias derretiam-se nas quentes e, em alguns casos, a sensação de outra pulsação humana era transportada. Atravessava as camadas de pele enrijecida e pálida. Alguns fecharam os olhos, à espera da extinção final, ou na esperança de um sinal de que o bombardeio havia enfim terminado.
Será que essas pessoas mereciam algo melhor?
Quantas delas haviam perseguido outras ativamente, seguindo o rastro do olhar de Hitler, repetindo suas frases, seus parágrafos, sua obra? Seria Rosa Hubermann responsável? Ela, que escondia um judeu? Ou Hans? Será que todos mereciam morrer? As crianças?
A Menina que Roubava Livros (via autorias)

Gosto quando se entrega pra mim. Quando demonstra que esta feliz por estar comigo, quando ri de qualquer coisinha besta que eu digo. Sei lá, isso me faz bem. Me faz pensar que você gosta dessa coisa de estar junto, e que nada mais te importa quando somos só você e eu.
Tati Bernardi.  (via sintonizo)

Eu espero, se você esperar comigo.
— Gabito Nunes (via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

Vou te pedir que fique. Mesmo que o futuro seja de incertezas, mesmo que não haja nada duradouro prescrito pra gente. Esse é um pedido egoísta, porque na verdade eu sei que se nada der realmente certo, vou ficar sem chão. Mas por outro lado, posso te fazer feliz também. É um risco. Eu pulo, se você me der a mão.
Caio Fernando de Abreu.   (via florescei)